Bom dia Padre

Peço que me acolha na Confraria do Santíssimo Rosário.

Contarei um pouco da minha história. 

Tenho 58 anos, três filhos e sou professora de escola infantil. Os primeiros dois filhos tive no meu primeiro casamento civil, depois me separei e após 5 anos encontrei um novo companheiro com quem tive a terceira filha, que hoje tem 20 anos. 

Mesmo nunca tendo sido uma cristã praticante, sempre mantive uma ligação com Nossa Senhora, isto desde a minha infância, quando frequentava uma escola católica dedicada à Rainha dos Céus (Regina Angelorum).

Recentemente, senti mais forte a vontade de me aproximar de Nossa Senhora e por isso, depois de ter refletido bastante, tomei a decisão de manter a castidade até o dia em que poderei me casar na igreja com meu companheiro. 

Pedi perdão pelos meus pecados e o sacerdote me deu a absolvição e me permitiu comungar. Faz 6 meses que rezo o Rosário todos os dias e, quando soube da existência desta confraria me precipitei a enviar o meu pedido. 

Saiba que não sou crismada, tinha a intenção mas agora é impossível devido ao fechamento por causa do coronavírus.

Agradeço antecipadamente pela sua resposta. 

Seja louvado Jesus Cristo e sigamos à frente com Maria.

Maria Rosa


Resposta do sacerdote

Cara Maria Rosa,

1. Sou feliz pelo seu testemunho. Apesar de você nunca ter sido uma cristã praticante, sempre conservou uma ligação com Nossa Senhora. 

E agora esta ligação te levou à conversão e a Cristo.

A ligação com Nossa Senhora é sinal certo de salvação,  dizia São Luís Grignion de Montfort.

E mais, dizia que era sinal forte de predestinação.

2. Maria, que é a Mãe, te levou ao Pai. 

Ela faz sempre assim. 

Santo Afonso Maria de Liguori escreveu: “Amável Virgem, São Boa Ventura Te chama Mãe dos orfãos e Santo Efrem vai além te chamando de Refugio dos órfãos.

Veja, estes orfãos miseráveis são os pobres pecadores que perderam Deus!

Maria Santíssima, a te recorro: perdi o Pai, mas a Senhora é a minha Mãe e precisa me ajudar a reencontrá-Lo. 

Na minha desgraça suplico pela sua ajuda, me sustente, me apoie. 

Ficarei por acaso desconsolado?

Inocêncio III disse: “Quem já rezou a ti sem que o tivesses ouvido e ajudado? ”.

Quem se perdeu depois de se voltar a Senhora? Só se perdem aqueles que não se voltam a Ti ”(Visita XXIII a Maria).

3. A razão pela qual Nossa Senhora nos conduz a Cristo Salvador é esta: ela não olha para os méritos ou deméritos de uma pessoa.

A sua tarefa, aquela que Cristo lhe confiou da cruz, é levar os homens a Ele, à Salvação.

Santo Alfonso Maria de Liguori escreve também: “Minha mais doce, mais compassiva, mais adorável Rainha, quanta confiança São Bernardo me dá quando eu me dirijo a Senhora!

Ele afirma que a Senhora não examina os méritos daqueles que recorrem à Sua misericórdia, mas oferece ajuda a todos aqueles que oram a Ti.

Se eu te implorar, então a Senhora, gentilmente, vem em meu auxílio.

Ouça, portanto, o meu apelo: sou um pobre pecador que merece o inferno mil vezes, mas agora quero mudar minha vida. Quero amar meu Deus a quem tanto ofendi.

Entrego-me a Ti como escravo, entrego-me, miserável como sou. Agora te digo: salve aquele que é Seu e não mais de si mesmo.

Minha senhora, você entende o que eu quero te dizer?

Espero que me tenham compreendido e ouvido ”(XX Visita a Maria).

4. Por outro lado, um dos títulos mais consoladores com que Nossa Senhora é louvada e invocada pelo povo cristão é este: “Refúgio dos pecadores”.

Como se dissesse: se alguém é pecador diante de Deus e não sabe se apresentar diante dele, eis um refúgio pelo qual ele certamente não será lançado fora.

Afirma Santo Afonso: «Assim como os pobres enfermos são rejeitados por todos, pelas suas misérias e só encontram abrigo nos hospitais, também os mais miseráveis ​​pecadores, embora expulsos por todos, não são rejeitados pela misericórdia de Maria que Deus colocou no mundo para ser o refúgio, o hospital dos pecadores.

São Basílio diz: “Deus abriu um asilo público para os pecadores: o receptáculo para os pecadores”.

Minha Rainha, se eu recorrer a Senhora, a Senhora não pode me expulsar por causa dos meus pecados, pois Deus te criou como refúgio para os mais miseráveis, quanto mais miserável eu sou, mais preciso ser recebido sob a Sua proteção.

Ó Maria, recorro a ti e me coloco sob o teu manto. A Senhora é o Refúgio dos pecadores, é a esperança da minha salvação. Se a Senhora me rejeitar, para onde irei? ” (XVIII visita a Maria).

5. Para se inscrever na Confraria do Santíssimo Rosário não é necessário ser santo.

Nem é preciso não ser irregular, condição solicitada, por exemplo, para ser padrinho ou madrinha.

Qualquer pessoa pode se registrar, até mesmo o maior pecador deste mundo, desde que pretenda recitar o Santo Rosário (15 mistérios) em uma semana.

Assim que a porta para Nossa Senhora se abre, ela imediatamente se compromete a fazer o resto.

Segundo o beato dominicano Alain de la Roche os associados vêm

“Tratados por Jesus e Maria com singular afeto e ternura, como irmãos e filhos amados, com a promessa de receberem assistência especial e graças na vida, na morte e depois da morte ”.

6. Que grande graça, querida Maria Rosa, Nossa Senhora obteve para você.

Aquele vínculo que, mesmo longe do Senhor, sempre mantiveste com Nossa Senhora, fez com que fosse tratada por Jesus e Maria com singular afeto e ternura, como irmã e filha preferida, com a promessa de receber toda a ajuda especial e graças na vida, na morte. e depois da morte “.

7. Sempre, mas especialmente quando você tiver uma necessidade particular, apele para esta promessa de ser ajudado com toda ajuda e favor especial.

Agradeço o testemunho, eu te abençôo e te lembro ao Senhor.

Padre Angelo

Questo articolo è disponibile anche in: Italiano Inglês Espanhol Francês Alemão Português