Questo articolo è disponibile anche in: Italiano Inglês Alemão Português

Pergunta

Saudações, Padre

Eu gostaria de lhe perguntar algumas coisas porque acho que sou vítima de alguma praga ou maldição.

Explico. No passado, assim como nos últimos tempos, coisas estranhas acontecem comigo.

Todas as pessoas que eu frequentava, de repente, após 2 meses, afastaram-se sem nenhuma razão … tanto no campo afetivo quanto no campo das amizades.

Tenho notado vários impedimentos reais em minha vida.

Ultimamente também no meu trabalho, não apenas com meus afetos … Sempre estive cercada de pessoas invejosas: amigas invejosas de minha brilhante carreira escolar, outras invejosas do fato que eu era mais bonita do que elas e de estar cercada de garotos que queriam me conhecer.

Também em minha família parentes invejosos de mim e de minha família, do meu diploma universitário, … parentes que sempre me amaldiçoaram, disseram palavrões em momentos de raiva, até mesmo meus pais …

Por um tempo, parecia que as coisas estavam indo bem depois que me aproximei da oração, até que neste verão, uma cigana bateu à minha porta.

Minha mãe, acreditando em cartomantes e magos e tendo-os frequentado no passado, deixou-a entrar, convencida de que estes impedimentos amorosos estavam ligados a uma maldição e a fez ler a minha mão.

Ela me disse que eu tinha o mau-olhado e que tinha que removê-lo, caso contrário eu nunca me casaria. Ela o removeu à sua maneira invocando santos, atando nós em um dos xales de minha mãe, invocando o meu nome e o da minha mãe, me dando uma pedra em forma de coração com uma imagem de Nossa Senhora Desatadora dos Nós.

Não acreditei e depois de um tempo queimei tudo o que ela tinha me dado.

Desde então, outras desgraças aconteceram em minha vida: (…).

Eu acrescento ainda que em minha família são blasfemos, não frequentam a igreja … somente eu, quando é possível, vou à missa, muitas vezes me confesso e rezo o terço … mas frequentemente caio em pecado grave … como posso me libertar segundo o senhor? Existe uma maneira de eliminar todas as maldições que foram colocadas em mim?

Que objeto abençoado efetivo eu posso usar para me proteger? Terço, medalha milagrosa, cruz de São Bento ou não sei o que mais? Qualquer conselho.

Obrigada, padre.


Resposta do Sacerdote

Caríssima

1. entrar em contato com magos, cartomantes, etc. é a mesma coisa que entrar em contato com nosso adversário.

É por isso que Deus, no Antigo Testamento, proibiu estritamente todas essas práticas.

Como podes te livrar?

2. Antes de mais nada através da confissão.

Deves confessar ter aceitado que a tua vida fosse lida por uma cigana e que recebeste o seu encantamento.

Junto com este pecado, também deves confessar teus outros pecados graves, porque me dizes que houve alguns.

Enquanto não estiveres na graça de Deus, teu adversário, junto com aqueles que te desejam mal, sempre encontrarão uma porta aberta para entrar.

3. Portanto, a primeira coisa que deves fazer é uma confissão boa e sincera.

A confissão liberta do pecado e também dos laços que te mantêm sob a influência daqueles que podem ter ciúmes de ti.

Em segundo lugar, deves evitar os pecados graves: nada pode te afetar se estiveres na graça de Deus.

Em terceiro lugar, não nego que, também podes precisar de uma bênção libertadora.

Mas antes de tudo, é preciso observar os pontos 1 e 2 que indiquei.

4. Também é útil levar consigo um objeto abençoado, como o crucifixo, a medalha milagrosa ou o Santo Rosário.

Mas esses ainda não são suficientes se não cobrirmos nossas vidas com o estado de graça santificadora.

5. A graça santificadora é como uma muralha que evita que nosso adversário nos atinja.

É o próprio diabo que fala de uma “muralha”. Ele culpa Deus por ter colocado uma muralha em torno do justo Jó e foi por isso que ele não pôde golpeá-lo (cf. Jó 1,10).

6. Da mesma forma, na Sagrada Escritura, o estado de graça é comparado a uma couraça que defende contra o mal: “Ele te cobrirá com suas plumas, sob suas asas encontrarás refúgio. Sua fidelidade te será um escudo de proteção” (Sal 90/91,4).

Portanto, “Caiam mil homens à tua esquerda e dez mil à tua direita, tu não serás atingido” (Sal 90/91,7).

7. Como podes ver, Jesus nos equipa bem e nos protege.

Portanto, se vivemos como o Senhor quer, não só não temos que ter medo, mas somos nós que colocamos medo em nossos adversários.

Porque uma flecha lançada contra uma couraça inevitavelmente ricocheteia. E não é raro atingir aquele que a lançou.

Desejo-te tudo de bom, lembro-te ao Senhor e te abençoo.

Padre Angelo