Questo articolo è disponibile anche in: Italiano Espanhol Português

Pergunta

Sou uma jovem de 24 anos e desde setembro iniciei um processo de discernimento vocacional.

Em breve vou terminar a faculdade e ultimamente tenho um pouco de ansiedade e muitas dúvidas sobre o meu futuro.

Eu nunca fiquei noiva de nenhum rapaz e então comecei a me perguntar porque disso. Poderia ser um sinal de um chamado para mim à vida consagrada? Ou não encontrei a pessoa certa? Talvez eu tenha sido um pouco precipitada e imatura nos últimos anos, porque muitas vezes eu não queria conhecer melhor os rapazes porque eles não pensavam como eu sobre a fé e os valores que são importantes para mim na vida. Toda vez eu dizia a mim mesma… é inútil você começar um relacionamento com uma pessoa que você não sente que está olhando na mesma direção que você, você apenas enganaria ela. Se me imagino no sacramento do matrimônio, gostaria de ter ao meu lado uma pessoa que queira crescer e buscar Cristo comigo todos os dias, que seja boa, pura, pronta para educar juntos nossos filhos para encontrar Jesus e se apoiar comigo nEle nas dificuldades.

Mas por outro lado eu penso… porque ainda não conheci essa pessoa? A culpa é minha ou o Senhor tem outros planos?

Além disso, como eu sei que sou feita para a vida de casada se nunca tive namorado? Agora encontrei um rapaz em um caminho de aprofundamento da Palavra que sinto que poderia ser aquele certo, mas ainda não nos conhecemos bem …

Um dia em uma entrevista um sacerdote me perguntou: “mas como você se vê sem filhos?” E de repente comecei a chorar. Já tinha pensado nisso muitas vezes, mas a partir desse momento sinto isso ainda mais forte. Mas a maternidade também pode ser uma consagração. Como posso entender como declina-la?

Peço desculpas pela extensão da mensagem e pela confusão das perguntas. Estou um pouco ansiosa porque em junho seremos chamados no caminho vocacional para fazer uma escolha ..

O que pensa disso?

Agradeço a tua proximidade e este inestimável serviço que presta e peço uma oração especial para que o Senhor e Maria Mãe do Bom Conselho me mostrem o caminho.

Saudações


Resposta do padre

Querida,

1. Só hoje cheguei ao seu e-mail. Sinto muito e peço desculpas.

No momento em que escrevo, talvez tenha havido mais clareza em sua vida.

O fato de você ainda não ter conhecido um rapaz certo para você não é em si um sinal de vocação.

2. Há sinais de vocação se você deseja estar unida ao Senhor sem distrações (1 Cor 7,35) e ser santa no corpo e no espírito (1 Cor 7,34).

Estes são os sinais que o próprio Deus nos dá através de São Paulo.

3. A pergunta que o padre fez a você foi muito restritiva e talvez até mal feita.

Porque se alguém pretende tornar-se freira ou entrar num convento só porque não sente o desejo ou a atração pela paternidade e maternidade, eu diria que falta um elemento importante para decifrar a autenticidade da vocação.

4. De fato, quem se consagra ao Senhor o faz por uma maternidade e paternidade mais ampla.

E justamente por essa maternidade e paternidade mais ampla ele está disposto a sacrificar aquela material.

5. Enfatizo a palavra: sacrifício. Quem se consagra faz um sacrifício de si mesmo, oferece tudo ao Senhor.

É um sacrifício feito com alegria porque se renuncia a algo bom e santo (porque tanto o casamento como a maternidade são realidades boas e santas) para ter tudo.

Inclusive, não se sente nenhuma renúncia e nenhum sacrifício, pelo menos do ponto de vista humano, da mesma forma que aquele que encontrou o tesouro no campo fica feliz em vender tudo o que possui para comprar aquele campo.

6. Lembre-se também que a vocação não vem apenas do Senhor, mas é também um dom dele.

Quem recebe um dom e sente o seu valor particular está cheio de alegria.

Da mesma forma, quem segue o Senhor de forma mais radical sabe que recebeu uma graça extraordinária e por isso sente-se ao mesmo tempo cheio de alegria.

Assim também a alegria é um critério para discernir a autenticidade de uma vocação.

7. O fato de você não ter vivido um relacionamento amoroso com um rapaz não é elemento para dizer que você não pode ter certeza da avaliação.

Caso contrário, mesmo aqueles que se casam deveriam primeiro experimentar vários relacionamentos com diferentes sujeitos, caso contrário, faltaria o critério certo.

Em vez disso, tudo depende do fogo interior e da alegria.

Quando alguém está apaixonado por uma pessoa, não sente nenhum desejo de experimentar outras porque já se sente completo.

8. Neste momento de busca do teu caminho, continua a pedir  para o Senhor como Davi pedia: “Deixa-me saber o caminho a seguir, porque a minha alma se eleva até ti” (Salmo 143,8).

De bom grado uno-me à sua oração, desejo-te felicidades e abençoo-te.

Padre Angelo